“What’s in a name? Dat which we call a rose By any uvver name would smell as sweet.”

22/outubro/2007

“What’s in a name? That which we call a rose
By any other name would smell as sweet.”

É a “tradução” do título desse post. Algum cockney que se diz legítimo criou um tradutor para cocknês.
Se dizem cockneys aqueles que nascem num raio capaz de ouvir os sinos da igreja de St Mary-le-Bow em Londres, mas, ao que tudo indica hoje ser cockney é mais uma animosidade, um jeito de ser. ok, não sou boa em explicações, para isso temos nossa querida wikipedia.


Filmes do Mês: Outubro

21/outubro/2007

Mais um final de mês e aqui estou com os destaques e comentários dos principais eventos do mundo cinematográfico mundial!

Esse mês, fiquei sabendo que no início do ano que vêm a continuação de “A Lenda do Tesouro Perdido” já estará nos cinemas. aldtp.jpgO primeiro já tem um tempinho que foi lançado, mas a continuação serviu para me fazer lembrar dele, que já esteve e ainda está entre meus favoritos. Lançado em 2004, o filme conta a aventura de um grupo de 4 pessoas tentando seguir pistas e achar um grande tesouro escondido em solo americano. Talvez seja um discípulo de “O Código da Vinci”, mas eu certamente prefiro “A Lenda do Tesouro Perdido” do que o grande estourador de bilheterias. Recomendo com certeza a todos que gostam de um pouco de aventura. Uma boa hora para ir até a locadora de DVD’s e alugar aquele filme catálogo baratinho.

dna.jpgAgora partindo para o rumo da TV por assinatura, esse mês a HBO está transmitindo dois filmes que valem a pena assistir. O primeiro deles “A Dama na Água” é um filme de ficção do ano passado com uma história bem marcante, apesar de ser uma ficção. Um filme que trata sobre valores e faz você pensar um pouco na vida. É um filme do tipo que agrada a poucos, mas vale a pena tentar ver se você é um desses poucos.

Voltando agora a falar sobre o tempo e as interações entre passado e futuro, para quem gostou das dicas de Agosto, certamente vai se interessar por “A Casa do Lago“,acdl.jpg também em cartaz na HBO esse mês. E se você pudesse conhecer alguém no passado? Trocar correspondências com ele? E alguém no futuro? As reações seriam bem diferentes. Eu certamente pediria os números sorteados na loteria, mas não foi este o caso do filme. O que aconteceu é que realmente se apaixonaram e precisarão conviver com esse intervalo de tempo entre eles ou conseguirão vencê-lo? Dizem que o amor supera distâncias, mas conseguirá ele superar a distância do tempo?

Quem dera caso eu conseguisse falar comigo mês passado e me lembrar de fazer a coluna dos filmes de Setembro! Mas eu ainda não achei essa caixa de correio!

PS: Quero agradecer minha amiga Bi, que me sugeriu esses filmes, os quais realmente me agradaram!


Cobras esfomeadas

21/outubro/2007

Vagando pela internet descobri que de acordo com um estudo recente algumas espécies de cobras conseguem sobreviver 2 anos sem se alimentar, mas não sem sofrimento: elas digerem seu próprio coração aumentando o tamanho de sua cabeça para que possam ampliar a escolha de presas durante o período sem comida.

O estudo foi realizado da seguinte maneira: oraganizou-se três grupos de 20 cobras, cada um com um tipo diferente de serpente, que ficaram em jejum durante 168 dias. Seus pesos e comprimentos foram verificados regurlamente e após 168 dias foram sacrificadas para a continuação da experiência.

No 168º dia as cobras perderam de 9,3% a 24,4% de suas massas corporais e também gastaram 80% menos energia durante o período de testes. De acordo com
Marshall McCue (realizador da pesquisa) as cobras normalmente são sedentárias e só exploram o meio ambiente quando há presas por perto.

A pesquisa também revelou que durante o jejum o comprimento das cobras ficou maior especialmente na área da cabeça. “Com os ossos da cabeça maiores, elas podem escolher uma presa com mais potencial”, explicou.

E de acordo com análises químicas detreminou-se que as cobras quebram as gorduras saturadas e transformam-nas em gorduras poliinsaturadas, utilizando o hidrogênio para energia. A gordura intestinal e a gordura do tecido do fígado são as primeiras a serem queimadas. Observou-se também que a presença de água no corpo das cobras faz o réptil inchar em torno de 7%.

3496_g.jpeg

Fonte: http://www.sidneyrezende.com