Utilidade Musical

27/janeiro/2010

Eu não sei vocês, mas onde eu moro agora as rádios simplesmente não pegam. Se eu quiser ouvir rádio vou estar limitada às rádios evangélicas ou então à rádio local que toca funk, basicamente. Diante disso, sou obrigada a ouvir rádios online ou meu acervo de mp3 mesmo.
Por essas e outras, Radio Tuna é, oficialmente, meu site preferido.

A ideia (agora sem acento) de escolher o gênero da minha rádio online é ótima. Eu sei que existem 165465465484 sites/ programas que me oferecem isso, mas esse é simples, eficiente e me atende perfeitamente no momento. Sem atrasos, sem propagandas inesperadas, sem pop-ups, sem encheção de saco.

Anúncios

Como as garotas são…

18/janeiro/2010

Para quando você achar que entendeu alguma coisa…

Nota: Legendas em inglês.


Sherlock Holmes: filme vs livros (pt 1)

18/janeiro/2010

Sherlock HolmesAcho que todos sabem que recentemente foi lançado um esperado filme com o protagonista das histórias de Conan Doyle , o famoso detetive Sherlock Holmes e eu, como fã dos livros e do Mestre propriamente dito, vou me arriscar a falar sobre esse lançamento.

O filme tem ares de ação, comédia, romance (?) e sabe-se lá mais o quê. Tem muitas referências à Londres vitoriana, sem forçar nenhuma, ao contrário do que  acontece na maior parte dos filmes ou livros recentes que tentam retratá-la. Isso, por si só, já seria uma grande qualidade. O cenário está excelente, conseguiram captar a essência de confusão de Londres, “essa grande cloaca para a qual todos os vagabundos e ociosos do Império são irresistivelmente drenados” [Watson, Um Estudo em Vermelho ]. Está certo que para isso eles devem ter contratado uma enormidade de figurantes e quando sair o dvd eu vou me certificar se são os mesmos em todas as cenas.

A trilha sonora, que eu já tinha feito o download antes do filme, é boa.  Nenhuma que me marcasse como as de Quem quer ser um milionário? , mas acima da média. Ressalva aqui para a excelente música irlandesa na cena de luta que não estava na trilha sonora oficial, pretendo descobrir o nome.

O enredo envolve uma sociedade secreta que rege silenciosamente o Império, sua tentativa de dominar o mundo (só eu acho estranha essa obssessão dos vilões em dominar o mundo?) e possíveis feitiços que levariam a esse propósito maior. Nada muito diferente do que aparece em vários casos do famoso detetive. Seja em Um Estudo em Vermelho ou As Cinco Sementes de Laranja (link em inglês) o sobrenatural e o ar de mistério tendem a estar presentes, sempre sendo desatados os nós pelas deduções de Sherlock Holmes. Mesmo não me apresentando nada absolutamente inédito no enredo,  ganharam créditos comigo 1. por não tentarem refilmar as histórias originais (estamos bem servidos em relação à isso com o seriado da Granada (link em inglês) ), 2. por não tentarem colocar Sherlock Holmes como uma figura mítica que resolve o caso só de olhar para o vilão (como acontece nos filmes com Basil Rathbone ).

A segunda parte deste post  trata sobre os personagens do filme e será publicada em breve. ;D


Ano novo, vício novo

18/janeiro/2010

Bubble Spinner

Clique na imagem para abrir o jogo ;D


Eu X NOKIA: Parte II

9/janeiro/2010

Caros leitores do Condado Azul, eu acabei saindo de férias e não tive tempo de contar para vocês como estava o andamento desta minha situação com a NOKIA.

Depois de ter recebido o aparelho ainda bem mais defeituoso do que como havia sido postado, e com o laudo afirmando que o conserto não seria realizado, voltei a entrar em contato com o Antendimento ao Cliente da NOKIA. No dia 07 de dezembro do ano passado, por volta de 15:45, fui atendido pela funcionária Michele que deixou bem claro que a empresa não poderia fazer absolutamente nada, pois "o laudo é definitivo” e isto é um “procedimento interno da empresa”.

O que é interessante é que mesmo o cliente tendo razão, e a funcionária percebendo isso, o treinamento impõe que eles se mantenham firmes na crença de que uma vez lançado, no sistema, o laudo, nunca mais, em hipótese alguma, nem com a aproximação do fim dos dias, o mesmo pode ser mudado. O administrador do banco de dados deles deve sofrer, se nem ele tem a senha de root do mesmo. O sistema deles toma vida e não pode ser alterado nem desligado. É a Skynet da telefonia mundial ou quem sabe o Joshua. Alguém tem que ensiná-lo que aguerra contra os clientes é um jogo estranho. A única vitória possível reside no ato de não jogar.

Referências a filmes depois, deixemo-nas para a próxima coluna Filmes do Mês, acabei saindo de férias com a mão abanando depois desta ligação. Ontem ao voltar pra cidade, fiquei sabendo que o ônibus da ALERJ, Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro encontrava-se parado desde quarta-feira, e que ontem era o último dia dele aqui na cidade.

onibus_alerj

Fiz minha reclamação contra o atendimento que recebi e espero agora em casa as informações deste processo. Acredito que o mínimo que eles podem fazer por mim é a substituição deste aparelho por um novo, e portanto, foi o que eu pedi. Daqui alguns dias devo receber por correio uma cópia da minha reclamação, e em até 30 dias saberei o resultado de tudo isso.

Assim que receber mais informações sobre o andamento, estarei postando aqui no Condado. Não deixem de dar uma passada aqui por esse mês e no início do próximo para saber como está a situação.

E aproveito para agradecer todo o apoio que tenho recebido de amigos e de desconhecidos depois do primeiro post desta saga. Que isto aqui sirva de exemplo para todos os consumidores brasileiros, que devem ir brigar por seus direitos, porque infelizmente muitas empresas ainda não nos respeitam como deveriam.


Aqui veio o verão…

5/janeiro/2010

Verão pede praia. Praia pede verão. Quando os dois se unem temos toda a atividade desta nossa estação predileta.

Sol, gente bonita, a criançada responsável pela logística avançada da areia, como: escavações, abertura de túneis, transferência de grãos daqui para ali, construções de estruturas como castelos, pontes, viadutos, lagos artificiais, abertura de canais. Também temos o frescobol, frescobol com bola de tênis, frescobol com as mãos, operação bife a milanesa do pessoal assando na areia, futvôlei na água do mar, futcôco, e 100 metros rasos atrás de barraca levada pelo vento.

Época também de perder o chinelo, enterrar o chinelo, passar protetor, bronzeador, coca-cola, água oxigenada, água do mar, ou nada. Estação de comer churrasquinho, milho verde, tomar açaí, sorvete, camarão, ostras, cuscus, comprar jornal, canga, coco, peixada, salgado, empada.

O vento pode levar nossos bonés, mas as cenas de convívio social que vemos através das lentes escuras de nossos óculos não podem ser levadas por nada.

Aproveitem o verão! Não se esqueçam do protetor solar, e caso algum leitor me veja correndo por alguma praia do litoral brasileiro, agradeço se não jogarem a bolinha de frescobol em minha direção.